Quem Somos

Situada na costa norte e ocupando uma superfície de 21,97 km2, onde se inclui os lugares de Gorreana e Lombinha da Maia, a freguesia da Maia confronta com o mar e com as freguesias de São Brás e Lomba da Maia (concelho de Ribeira Grande), Ribeira das Tainhas e Ponta Garça (concelho de Vila Franca do Campo) e Furnas (concelho de Povoação).

 

Donec dignissim rhoncus ornare. Praesent vel egestas nisi. Sed cursus libero velit, ac porta lacus. Suspendisse dolor tortor, vestibulum a sodales in, fermentum dapibus augue. Nulla vel urna elit, id faucibus leo. Praesent nec consequat lorem. Fusce lobortis accumsan odio non sagittis. Duis eu nunc a tellus consequat bibendum. Praesent nibh lacus, ultricies id sollicitudin a, venenatis ac arcu. Maecenas vehicula nunc ut eros viverra vel posuere augue ultrices. Sed dignissim velit eu sem rutrum gravida. Cras accumsan ipsum eu lacus ultricies dictum. Vivamus eget justo ut neque porttitor mollis et eu elit. Maecenas porta aliquam faucibus. Nam in eros sed purus viverra ornare ut sit amet nunc.

 

Proin tristique, metus non suscipit scelerisque, erat ligula egestas libero, nec venenatis tellus ipsum vitae lorem. Proin accumsan lobortis felis in imperdiet. Pellentesque convallis laoreet scelerisque. In in nisl ac risus auctor porttitor. Morbi egestas eros vel ligula ultricies fermentum. Suspendisse potenti. Ut lorem magna, convallis et iaculis at, pharetra a urna. Fusce faucibus ullamcorper diam, sed luctus purus eleifend vel. Phasellus faucibus metus quis enim scelerisque id lacinia diam tempus. Quisque et mi tortor, non ultricies libero.

 

História

 

A freguesia de Maia, concelho da Ribeira Grande, situa-se na costa Norte da ilha de São Miguel nos Açores. A população ronda os 2000 habitantes.

Ocupa 22 km2 de superfície. A mais extensa freguesia do concelho.

À Maia pertencem os lugares de Lombinha da Maia, Gorreana e Calços da Maia. No séc. XVI os Fenais da Ajuda, anteriormente denominado de Fenais da Maia, as Furnas e a Lomba da Maia, que apenas no inicio do sec. XX se tornou freguesia, também pertenciam à Maia

Geologicamente a Maia assenta sobre uma fajã vulcânica criada há cerca de 10.000 anos.

Casa do Povo da Maia

 

O nome Maia deve-se à sua fundadora, Inês da Maia, fidalga que se estabeleceu nos finais do sec. XV.

O povoamento deu-se logo após o descobrimento da ilha de S. Miguel testemunhado pela igreja que em 1522 já contava com o seu terceiro vigário.

A Maia é uma das mais antigas freguesias do concelho da Ribeira Grande e que mais se desenvolveu-se num curto espaço de tempo contribuindo para isso os terrenos férteis, as searas eram as melhores de São Miguel, e um porto de mar muito produtivo. Foi uma das freguesias onde a industria teve um peso significativo na actividade económica destacando-se as fábricas do tabaco, de chá e blocos de cimento. Na Maia foi fundada, e teve sede, uma das primeiras empresas de transporte de passageiros.

Ao nível social em 27 de Outubro de 1919 na Maia foi criada a comissão instaladora da Irmandade, hoje Santa Casa do Divino Espírito Santo da Maia, que em 1943 lançam a primeira pedra do Hospital que foi inaugurado a 24 de Setembro de 1944. Com a aquisição da farmácia em 1946 a Santa Casa apoia a população desde o Porto formoso aos Fenais da Ajuda.

A primeira escola masculina foi criada em 1860 seguida pela feminina em 1877 e em Janeiro de 1890 foi considerada um pólo importante ao desenvolvimento do ensino primário. As escolas instaladas em casas de particulares viram, em 1 de Dezembro de 1951, novos edifícios escolares do Plano dos Centenários. Em 2000 a Maia assiste à inauguração da Escola Básica 2,3 que apoia não só a população da Maia como as circundantes.

O Centro Social e Paroquial promove iniciativas culturais, conferências, colóquios e espectáculos.

As actividades económicas com mais relevo são a Agro-pecuária, Pesca, Industria do Chá, Comércio, Turismo de Habitação e Restauração.

A população católica celebra o Senhor dos Passos, no 4.º Domingo da Quaresma, a Festa do Espírito Santo, na segunda-feira do Espírito Santo, a Festa do Santíssimo, no penúltimo Domingo de Julho, a Festa de Nossa Senhora do Rosário, no primeiro Domingo de Outubro. Segundo o pároco da freguesia, há 14 procissões por ano.

 

Nullam et nisl a elit dapibus tempus. In hac habitasse platea dictumst. Sed ornare placerat posuere. Aliquam a arcu at nibh tempus pulvinar. Praesent nec massa nisi, quis consequat est. Donec at urna libero, ut dictum dolor. Ut vitae vehicula massa.

 

Nulla et felis pharetra tortor congue interdum. Fusce eleifend nunc ac mauris tristique sit amet sagittis orci auctor. Sed id neque lorem. Praesent quis neque nisi. Nulla eget diam tortor. Proin facilisis feugiat augue, et convallis mauris commodo quis. Nulla vitae eros fringilla velit fringilla auctor. Class aptent taciti sociosqu ad litora torquent per conubia nostra, per inceptos himenaeos. Nullam placerat, enim non volutpat rutrum, nisi odio blandit erat, non iaculis dolor justo nec mauris. In luctus turpis sed massa pellentesque blandit. Morbi ante massa, pharetra eu dictum ac, pharetra eu lacus. Vivamus varius, mi nec egestas placerat, sem quam eleifend augue, ut faucibus urna orci id purus. Cras sed metus nec nulla facilisis feugiat. Aliquam erat volutpat. Nam mauris odio, consectetur ac laoreet nec, blandit sit amet purus. Vivamus lacinia, dui sed blandit luctus, diam velit hendrerit tortor, a auctor est ligula sed ante.

 

 



Agenda

Novembro 2017
D S T Q Q S S
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
2627282930EC

Próximos Eventos

  • Sem eventos.

Formulário

Nome (obrigatório)

E-mail (obrigatório)

Assunto

Mensagem